Não há lugar como o nosso Lar.

Pelo menos é o que dizia o velho ditado. Mas será que é mesmo? Para começar a complicar logo de cara: que Lar é esse que o ditado se refere? Alguns dizem que Lar é onde a gente mora, outros dizem que é onde está nossa família, ainda tem os que dizem que é onde a gente se sente melhor. Mas, e os três sempre andam juntos? Acho que não hein.
Certo, eu AMO minha casa. Adoro ficar aqui, sozinha, com música (bem) alta, de lingerie, tudo fechado e com o ventilador ligado, lendo meus livros. É como o meu mundinho. Meu próprio hábitat. Onde me sinto livre para ser tudo o que quero, pular, dançar, cantar, chorar, gritar, sonhar.
Mas tenho certeza que meu lar não é exatamente onde minha família está. Também, não é o que eu queria mesmo, não. Não que não valorize minha família. Sei que não seria quem eu sou se não fosse por eles. Entretanto, gosto de estar sozinha. Acho que cada pessoa tem que ter algo próprio, algo que possa dizer "isso eu construí", acho que todo mundo deveria ter asas. E 'meio' que não dá para criar asas se ficarmos voando nas costas de nossa família o tempo inteiro. Essa parte sou grata a minha mãe e meu pai, por me darem a oportunidade de treinar com asas falsas, para saber o que fazer com as verdadeiras, quando chegar a hora (e grata também por continuarem lá para me aparar, caso eu caía).
Já o outro conceito atribuído para a palavra Lar: onde a gente se sente melhor. O lugar do mundo que a gente mais gosta. Esse aí eu nem tenho como exemplificar. Não existe um lugar assim no "meu mundo". Na minha concepção, pelo menos, o melhor lugar do mundo é onde estão as pessoas que a gente ama. Não importanto que lugar é esse. Não necessariamente temos que estar bem o tempo inteiro, e o Lar não tem nada haver com isso não. A gente pode se sentir bem e mal em qualquer canto. Podemos ter vários lugares "o melhor". Comigo é assim, sem dúvida. Onde estão meus amigos, parentes, as pessoas que me fazem rir, as pessoas com quem divido emoções, histórias, sentimentos.
Resumindo: muito vago essa coisa de Lar.

Comentários

Muito vago, é verdade, o meu lar é um abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher