Desde 1993

A primeira coisa que a gente ouve, não esquece. Mesmo que não lembre de nada mais daquela "época", mesmo que não saiba com clareza, consigo divagar sobre estes momentos. A hora de dormir, principalmente. Quando minha mãe cantava até que ela, ops, quer dizer, eu, caía no sono. E, se me perguntam de onde vem meu amor pelas belas artes, sejam em forma de palavras, de sons ou mesmo de imagens, só posso responder uma coisa: Tom Jobim. Precisa falar mais?

Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
Num doce balanço, a caminho do mar

Moça do corpo dourado
Do sol de Ipanema
O seu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar

Ah, porque estou tão sozinho
Ah, porque tudo é tão triste
Ah, a beleza que existe
A beleza que não é só minha
E também passa sozinha

Ah, se ela soubesse
Que quando ela passa
O mundo inteirinho se enche de graça
E fica mais lindo
Por causa do amor (♪)

Comentários

Danielle disse…
Que bom saber que meu ninar lhe influenciou pra tantas coisas boas! Te amo!

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher