Postagens

Mostrando postagens de 2014

Agradecimento de natal

Então é Natal.E o que eu fiz? Eu não vivi cada dia como se fosse o último, embora quase tenham sido. Aproveito esse clima natalino hoje só para agradecer. Agradecer à minha família, que esteve comigo enquanto eu dava meus surtos de loucura, sempre. Agradecer aos meus amigos que me aturaram quando eu dizia que não ia conseguir. Ás oportunidades que bateram na minha porta, por terem sido tantas e tão boas. Obrigada Jesus, obrigada Deus, sei que são meus parceiros, para tudo que fizer. Obrigada!

Sobre o passar dos dias nesse jogo inútil

Os dias estão passando.
O ano está até acabando.
E eu não consigo parar de pensar.
Pensar em tudo que aconteceu.
Pensar em tudo que não aconteceu.
Pensar em tudo que foi dito,
em tudo que deixei de dizer.
Nos beijos que deixei de dar por falta de coragem.
Meus pensamentos estão a mil.
Por que você fez isso comigo?
Não já te pedi perdão tipo um milhão de vezes?
O que preciso fazer para te provar que sou outra pessoa?
Eu não sou uma pessoa ruim,
ou pelo menos é nisso que gosto de acreditar.
Eu tenho um lado feio.
Mas todos têm.
Por que você não vê em mim minha parte favorita?
Por que você só vê meu lado feio?
Eu estou escondendo-o a todo custo. Não é correto ficar dizendo para as pessoas por aí.
Eu conheço você e sei que me conhece.
Mas é um jogo muito injusto esse que você joga.
Quando será que isso vai acabar?
Não aguento mais.
É um jogo muito, muito injusto.
E eu sinto que já perdi há muito tempo.

Sobre estar tão pronta.

Aqui estou, pronta para a destruição. Pronta para acabar com tudo. Pronta para a cura. A música que escuto diz-me para estar pronta. Para manter minhas memórias para mim mesma. Estou esperando, sabe? Esperando por você, para me realizar, me tirar da espera eterna, me tirar da melancolia, da depressão, da queda. Eu quero ir para casa agora, Ficar de caso de amor com meu cobertor, me afundar em tristeza, como sempre. Mas o sonho de poder estar com você me tira da cama. Me acorda e me tira do sonambulismo. Aonde está você? Venha, eu estou esperando. Pronta para você.

Sobre o medo.

Medo. Como descrevê-lo? É algo que chega devagar. Mas que ataca o coração certeiramente. Estou com medo. Medo da faculdade, medo do amor, medo da vida, medo do futuro, medo até do passado. Medo de mim. De tudo que eu represento hoje, de tudo que posso vir a representar. São tudo ameaças, sorrindo para mim cautelosamente. Como não deixar o medo te abater? Como lutar contra ele? Escrevendo, claro.

Sobre estar cansada.

Tem vezes que o dia é fácil. Só mais um dia como qualquer outro. Mas tem dias que ele é tão difícil. Tem dias que o tempo me sufoca, me deixa totalmente sem ar. Eu fico arrasada, cansada, acabada. De não fazer nada. Só pensar. Pensar dói. Tem doido tanto. O sol nasce, cai, e nada muda na minha vida.

Batalha sem vencedor

Parece um caminho sem volta. Eu luto, luto, luto, mas não saio do canto. É como se toda uma vida não valesse de nada. Onde estão os sonhos, os desejos, a força de vontade? Onde foi parar os meus por quês e para quês? Eles estão a muito perdidos, escondidos no fundo do baú.
É difícil lutar uma batalha sem causa. As armas estão todas voltadas para mim. E quem as aponta sou eu. Confuso por que é uma guerra de mim contra eu mesma.
As coisas vão ficando complicadas e os dias vão passando, e nada parece acontecer.
Já pedi a Deus, até. Logo eu, que tenho tão pouca intimidade com ele. Mas alguém me disse que com Deus não tem essa de timidez não. Ele está sempre lá pela gente. Então pronto, não me julguem nos meus pedidos acanhados.
Estou mais perdida do que qualquer clichê poderia explicar.

Conselhos ou ajuda?

Incrível como todas as pessoas sempre tem opiniões para dar sobre a vida dos outros. Mas é claro, é muito fácil, não é? Eu mesma vivo dando conselhos para as pessoas sobre coisas que nunca vivi. Talvez, quando a gente pede ajuda, a gente não quer um conselho, mas alguém que aja. Que faça de fato alguma coisa por nós. 'Você só tem que sair, descobrir quem é, descobrir o mundo, e o mundo vai saber quem você é, o mundo vai te descobrir'. Bonito. Mas por que você não me convida nunca para sair para esse mundo que parece conhecer tão bem? Ajuda é bem diferente de conselho. Aqui estou eu, de madrugada, com milhares de coisas para resolver no outro dia, precisando, implorando por ajuda. E só ganho conselhos vazios. Como você pode imaginar o que se passa na minha vida para me dar conselhos?? Você escuta as vozes dentro da minha cabeça, me pondo para baixo? Você vê as cenas de horrores de quando eu fecho os olhos? 'Se acalme, pense em coisas boas'. Eu me lembro do filme do Peter Pan. S…

Ela

Eu posso chorar,
perder a cabeçal, me descontrolar. E ela estará sempre lá. Talvez esse seja o problema, estou muito acostumada com o carinho e a dedicação. Como deixar o berço? Como sair de casa? Como deixá-la? E quando ela chora, meu coração se desfaz em versos. Os versos que eu queria que ela escutasse, mas nunca tenho coragem de proferi-los. Eu te amo. Mais do que tudo no mundo, mais do que a mim mesma. Te amo...

Esperança x decepções

Os dias nascem.
E depois caem. Cheios de esperança, eles vem e vem dia após dia.
Com decepções eles acabam, dia após dia.
Mas é isso mesmo sabe?
A vida é um ciclo
de esperança e decepção.
É uma roda gigante de alegria e sofrimento,
um hora em cima com todo o gás,
outra no fundo do poço, no escuro do medo.
Nunca me surpreendo,
por que sempre acabo esperando mais do que se pode esperar.
Minhas expectativas são fora de limite,
essa sou eu.
É, só resta esperar,
e ver no que vai dar.

Looking at the same night sky! ♪

'And when i'm lonely, u will always be my only ♪

A solidão
Devassa
Arrasta-nos em sentido contrário
Eu luto, luto, e tudo parece o mesmo.
A escuridão assola.
Os caminhos parecem não ter mais volta.
'você não tem que dizer adeus'
Mas como suportar o peso de toda uma vida assim?
Por que ninguém nunca se importou?
São tantas perguntas sem respostas...
'eu olho para o céu noturno, de novo e de novo'
As vozes são altas dentro da minha cabeça,
mas de onde elas vem?
Estar sozinha:
uma sina ou um castigo? Será talvez o destino?
'eu quero tanto ser a cor no seu vídeo'
Eu sei o que quero,
sei o que devo fazer.
Mas não faço.
Não dá. Ninguém entende?
Não dá, não dá.
'você me deixa chorando em meus sono'
Meus sonhos são só sobre você, todos eles.
Mas cadê você para ouvi-los?
'tudo ficará bem'
Eu quero acreditar.
Queria somente
uma luz.
Um sinal de fumaça. Qualquer coisa que me fizesse acreditar.
Por que eu te desejo, eu te necessito, como a última água gelada no deserto.
'eu t…

Delírios febris

Estou na aula, mas com febre. Não sei se é pensamento ou delírio, mas divago sobre você. A sensação do corpo quente faz-me lembrar de ti. As sensações que tive com você. Em seus braços. Sinto seu cheiro nos lugares mais inesperados. O professor está aqui falando sobre eficácia e eficiência. Nossos encontros foram eficazes. Mas não eficientes. Meus desejos crescem à medida que meu pudor me alerta mentalmente. “Não faça isso”, grita minha razão. “Faça”, grita meu corpo. A quem devo escutar? Sei que você não é uma fonte confiável para consulta. O professor fala, fala, e eu não consigo prestar atenção. É por que está difícil de respirar ou por que você está online? Por que você faz isso comigo? Por que fala coisas nos meus ouvidos que me deixam assim, confusa? Por que mexe tanto assim com meus sentidos? Não estou dizendo que é ruim. Não mesmo. Só é confuso. E eu não sei lidar com confuso. Fico ansiosa, nervosa, febril, até. Vê? Você me deixa doente de tanto querer.

Um recado de lá.

Minha filha, a vida é muito justa. Ou injusta. Tudo depende do que você está observando. Veja só minha vida. Sempre me dediquei à minha família. Ainda assim, nunca tive uma família para chamar de minha. Criei as crias dos outros como se fossem minhas, e as amei. Muito. Trabalhei, muito também. Foi um bem querer mais que bem querer.
Vi uma família brigar por motivos dos mais fúteis. Lutei contra, mas dentro de mim mesma, sabe? Rezei escondida, para ninguém ver, só Deus.
Me vi desaparecer da vida das pessoas. De minha própria irmã. Foi difícil.
Aqui, já aprendi muita coisa. O perdão ainda é minha maior tarefa. Como não ficar com raiva? Raiva das injustiças, raiva das pessoas, raiva de ter partido. Não é justo. Simplesmente não é.
Mas aí você vê que é sim.
Perdoe minha filha. Ainda em vida. Por que perdoar depois que parte é tão mais difícil. Você tem que aceitar e perdoar, simples assim. Em vida, bem, eu acho que poderia ter perdoado com muito mais facilidade em vida. Eu poderia ter conversad…

A verdade sobre o meu querer.

E a verdade? Ah, a verdade. Nos espreita como se estivéssemos prestes a cometer o crime de nossas vidas. Só esperando para nos pegar de jeito. Como percebê-la? Não precisa, ela está aí, na sua vida, vigiando cada minuto, cada segundo. De novo: só esperando. Não há nada de maduro na verdade. Ela nos pega quando estamos embaixo e ainda ri da nossa cara, na nossa cara, e ainda faz todo mundo rir junto.  Uma vez exposta, não há volta. Todos sabem, não há o que você possa fazer para curar. Ela nos pega dormindo e desenha em nossas testas com marcadores fluorescentes, tudo aquilo que estamos morrendo há tanto tempo para esconder. Em mim, ela faz com que eu perca os sentidos, com que me sinta peixe fora d'água, com que meu estômago revire e vire de ponta cabeça, dando cambalhotas. Talvez os meus átomos estejam fazendo uma competição de surf nas ondas de meus sentimentos. E eles espirram suas gotículas por toda parte, me deixando assim, meio sem jeito. Como explicar a você? Como dizer a verda…

Divagando sobre a verdade.

Na real? A verdade dói. Ela está sempre à espreita, mesmo que eu finja não vê-la, ela está escondida nos cantos, esperando para ser descoberta. Dói mais que muita arma branca por aí. Dói mais que um pedaço de vidro cortando sua pele, tenho certeza. Tipo quando alguém está online e não fala com você. E você sente aquele aperto no peito, no estomago, você sente que tudo dentro de você está apertado e revirado, como num nó muito confuso, daqueles que os fones de ouvido dão magicamente dentro das bolsas e nós passamos mais de meia hora tentando desatar. E é nesse momento que a danada da verdade aparece, dando um tapa na sua cara. Te diz tudo aquilo que você há tempos está tentando esconder. Que droga, você agora está exposto a você mesmo, à sua consciência. Não há mais para onde correr. Você já sabe. “Você vai se sentir bem, nas nuvens, quando descobrir”, ok, é verdade, você se sente nas nuvens, mas, e quanto ao medo de cair? Por que é uma baita de uma queda! E aí surgem as dúvidas. Será que …

Things are so strange today.

Eu voltar ao trabalho, mas não se tem nada para fazer. Como você deve mostrar o seu trabalho quando não há nada para você trabalha? As much as I try not to think about him, about what could have happen, I ended up doing it. Thinking. About him, the whole time. Is it too much to ask having somebody in our life that you have the slighted feeling that likes you back? That may be thinking about you, any second of the day, just for a moment. That enjoys being with you, your company, your ridiculous laugh. I am not calling it love. Not at all, don’t get me wrong. Love is a strong and powerful thing. Notice that I haven’t even said feeling, ‘cause I think love is way more than that. And I am not in love or anything like that. I mean, I hope I’m not, ‘cause love hurts. It had hurt everyone I know. But I’m certainly hocked. I’m definitely attracted to him. In ways that I know because I had this feeling before. The only difference is that nobody never demonstrate to feel it back for me. Well, appa…

There's no place like home!

Carnaval at home made me realize something: i'm too nervous. I don't know how to be quiet. But, in the end, there's no place like home. There's no family like your. Definitly. And it is SO good feel fullfield, for one little time. Like this moment that you're so happy that you don't know if this is really your life. Get it? I only miss having someone around. Its like when you buy a bag full of caramels, but there aint nobody to share.

About fear

What would you do?

What do you do when things are happening too fast? When do you know that your choice is the right one? The world asks too much for us too early. You have to decide really soon a lot of stuff that nobody never spoke to you before. Politics, economy, choose a job. Find the love of your life. These things are hard. Well, I’m already grown up and I still think they are hard to get. I barely did a few of them. I’m in the final of my graduation and I’m having seconds thoughts.
If you had to choose, what you want to do for the rest of your life, what would you choose?

Se estiver me escutando...

Então me bate como um furacão. Oh no! Você não existe. No final das contas, acho que eu é que estou no olho do furacão. Você aparecer foi somente um bônus. Mas, agora, que a chuva passou, percebo que não passou de um belo sonho. Ou foi um pesadelo? Ainda acho difícil classificá-lo: Chuva ou Sol? Realidade ou fantasia? Amor ou Vingança? Mas, sabe de uma coisa? Seja a opção que for, acho que me acostumei com sua presença, às vezes até fico pensando qual sua opinião sobre qualquer coisa que vou fazer. Será que, mesmo depois de tanto tempo, você ainda acha que sou aquela pessoa horrível que você conheceu há anos? Mesmo depois de todas as nossas conversas? Mesmo depois de tantos pedidos de desculpas? Mesmo depois de te provar que cada coisa que faço é simplesmente para me redimir? Eu amo você. Sinceramente, de todo o meu coração. Sei que não lê blogs na internet, mas sei que está comigo, aqui, dentro da minha cabeça, enquanto escrevo esse texto. Ou é você escrevendo por mim? Ás vezes isso me c…

Engraçado como o mundo é justo.

Eu costumava duvidar disso, mas, aos poucos, com os anos, fui aprendendo que ele é sim, muito, muito justo. Deus sabe exatamente o que faz. Como faz e por que faz, principalmente. Quando era mais nova, achava que nada aconteceria comigo. Que nunca seria capaz de nada. Que nunca minha vez chegaria. E fui vivendo a vida de forma amarga. Sim, vivi a minha adolescência de forma amarga. Era uma decepção depois da outra. Sempre achava que as coisas não davam certo para mim, só para mim. Hoje, não sou tão velha, nem foi tanto tempo que passou, tenho apenas vinte anos, poxa, mas já posso perceber que estava errada. Primeiro de tudo: minha infância foi maravilhosa e não posso reclamar dela. Tive a presença constante de minha mãe, que me criou nos moldes que achava corretos e me transformou em quem sou hoje, e, por isso, agradeço-a. Talvez não estivesse onde estou (chego já ao ponto) se não fosse por ela. Na adolescência, tive experiências maravilhosas, tive o apoio e o suporte de minha família o…

existe ou não existe?

Sempre que alguém morre, eu me pego pensando em milhares de coisas. Como alguém pode simplesmente se recuperar de perder alguém importante em sua vida? Aquela pessoa vai deixar de existir. Será mesmo? E quanto às memórias. As lembranças, a saudade que fica? Penso, logo existo. Mas e se alguém pensa em mim? Também significa que existo? Se alguém pensa, então eu acho que existe sim. É incabível para mim que alguém que conhecemos, alguém que amamos, alguém que lembramos vá sumir para sempre. Não. Não dá. Não seria justo. Até hoje eu converso com minha bisavó. Em meus sonhos, ou acordada mesmo, com uma frequência abundante nos últimos dias. Então, ela existe. Ela existe na minha vida, ela existe para mim, eu nutro por ela diversos sentimentos. É como quando a gente come uma fruta pela primeira vez. Eu não sabia, mas, mesmo antes de comê-la, ela já existia. E, depois que eu a como, ela sempre vai existir na minha memória, vai fazer sempre parte de minha vida, a sensação que tive ao comê-la nun…

Perdoa-me

It’s dark now. And, apparently, the dark reminds me of you. Reminds me of what it’s in the past. And that the past can’t be just erased. Doesn’t matter how long the time pass. But the time has pass. It’s a fact. Can’t you see? I’m another person now. Things have changed a lot since the last time we’ve been together. I’m not the same. You’re the only one who doesn’t realize that. You’re a stranger to me now. I don’t know you the way you think I do. I don’t remember the things you want me to. Well, the ones I know, is because you have showed me. And those, well, the people tell me not to listen to then. Understand me, please. Not knowing doesn’t mean I don’t care. I lose my sleep thinking of how somebody can pass through the stuff you did. And I suffer for you. Every single time of my day I think about you. About how could I possible make things better for you? But I had suffer too, you knew that? Did somebody told you that? I’m no saint, but I’m not all bad, too. The dark are still here. A…

The truth hurts

Último desabafo