Batalha sem vencedor

Parece um caminho sem volta. Eu luto, luto, luto, mas não saio do canto. É como se toda uma vida não valesse de nada.
Onde estão os sonhos, os desejos, a força de vontade? Onde foi parar os meus por quês e para quês? Eles estão a muito perdidos, escondidos no fundo do baú.
É difícil lutar uma batalha sem causa. As armas estão todas voltadas para mim. E quem as aponta sou eu. Confuso por que é uma guerra de mim contra eu mesma.
As coisas vão ficando complicadas e os dias vão passando, e nada parece acontecer.
Já pedi a Deus, até. Logo eu, que tenho tão pouca intimidade com ele. Mas alguém me disse que com Deus não tem essa de timidez não. Ele está sempre lá pela gente. Então pronto, não me julguem nos meus pedidos acanhados.
Estou mais perdida do que qualquer clichê poderia explicar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher