Ela

Eu posso chorar,
perder a cabeçal,
me descontrolar.
E ela estará sempre lá.
Talvez esse seja o problema,
estou muito acostumada com o carinho e a dedicação.
Como deixar o berço?
Como sair de casa?
Como deixá-la?
E quando ela chora, meu coração se desfaz em versos.
Os versos que eu queria que ela escutasse,
mas nunca tenho coragem de proferi-los.
Eu te amo.
Mais do que tudo no mundo,
mais do que a mim mesma.
Te amo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher