Divagando sobre a verdade.

Na real? A verdade dói. Ela está sempre à espreita, mesmo que eu finja não vê-la, ela está escondida nos cantos, esperando para ser descoberta. Dói mais que muita arma branca por aí. Dói mais que um pedaço de vidro cortando sua pele, tenho certeza.
Tipo quando alguém está online e não fala com você. E você sente aquele aperto no peito, no estomago, você sente que tudo dentro de você está apertado e revirado, como num nó muito confuso, daqueles que os fones de ouvido dão magicamente dentro das bolsas e nós passamos mais de meia hora tentando desatar.
E é nesse momento que a danada da verdade aparece, dando um tapa na sua cara. Te diz tudo aquilo que você há tempos está tentando esconder. Que droga, você agora está exposto a você mesmo, à sua consciência. Não há mais para onde correr. Você já sabe.
“Você vai se sentir bem, nas nuvens, quando descobrir”, ok, é verdade, você se sente nas nuvens, mas, e quanto ao medo de cair? Por que é uma baita de uma queda!
E aí surgem as dúvidas. Será que é verdade mesmo? Será que você quer mesmo? E quanto as consequências? Você está disposto a enfrentá-las?

Poxa, verdade, você poderia ter demorado um pouco mais...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher