Ideologia

Dia-a-dia. Hipocrisia.
Sempre achei que as duas palavras andassem juntas. Talvez esteja errada, não seria a primeira vez, afinal, até algum tempo atrás acreditava em Papai Noel. Aliás, outro assunto interessante, as coisas que acreditamos, que nos apegamos para continuar vivendo. Mas isso já é outra coisa, para outro texto.
Voltando ao assunto deste.
Ideologias. Cada um tem as suas. Ou diz que tem, ao menos. Quais são as suas ideologias? E digo assim, no plural mesmo, por que, quem afirma ter uma ideologia, não consegue ter uma só, acha sempre outra e outra, como uma coleção.
Me lembro de ter muitas. As juntava como se fossem prêmios. Hoje, não consigo mais dizer quais são. Todas elas fugiram de mim como quem foge da cruz, rápido como quem vai "tirar o pai da forca" e, olha, eu nem gosto de ditados, mas não encontrei forma melhor para explicar. Para onde foram? Quais eram? Não tenho idéia. E o nosso dia-a-dia está recheado de nossas ideologias. Fazemos o que achamos correto, andamos com quem achamos legal. Não falamos nada que vá contra nossas concepções de certo. Mas isso tudo é muito instável.
Ideologias não param quietas, estão sempre discutindo, se questionando e mudando. Ainda mais quando somos tão jovens e "mal-formados". Deixei de acreditar em minhas ideologias e elas me deixaram. O que fazer do meu dia, agora, se não sei mais o que é certo, o que é bom pra mim?
Vazio. É como me sinto sem minhas "crendices", sem as verdades que eu julgava serem absolutas. Ou pode chamar de tédio também, tanto faz.
Eu gostava de ter minhas verdades, gostava de poder argumentar, de me achar certa e de tentar fazer os outros acreditarem em mim. Sem isso, me sinto vazia. Me sinto hipócrita, andando por aí sem nenhuma ideologia. Vivendo sem entender por que ou para quê.
E eu pergunto, para quem quer que esteja lendo (caso tenha), quais as ideologias que sustentam sua vida?

Comentários

Não sei deficir minha (s) ideologia (s) termo complicado lá pros lados da sociologia...mas tenho convicções. Fortes. Esnobes. Gosto delas, mas gosto principalmente de tê-las. Por exemplo: nada maior que a vida humana. Convictamente antropocêntrica.

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher