Na alma tua.

Ele pegou na minha mão.
Por um segundo pensei ser meu. Por um segundo achei que fosse certo. Mas ele soltou. Soltou a mão, e a realidade bateu forte no peito: não.
Qualquer música que escuto me lembro dele. Ah, esse meu coração que teima em te querer. É um querer mais que bem querer. É não ser suficiente, sabe? É ter aquele anseio de tudo. Do toque, do sorriso, do beijo.
De tudo que nunca tive dele.
Ele tomou um gole da água - cerveja está tão fora de moda. Me olhou de lado. E eu? Me apaixonei. Virei dele. Para ele. Com ele. Sempre ele.
Assobiou um verso. Aquela música que ele não sabe que é nossa. Será que já escutei essa melodia antes?
Meu cabelo voa, um talher cai. E se foi. Eu estive lá, só por um momento, dentro da tu'alma.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher