Carta de apresentação

Olá,
Boa noite.
Sou Gabriella Maciel e acho que estou entrando em parafuso.
Hoje estava escrevendo uma carta de apresentação para mandar um currículo para uma empresa.
Até aí ok.
Mas e quando sua vida começa a mudar completamente e você não tem ideia de para onde está indo, ou nem mesmo como ou com quem, mais importante ainda.
Foi quando percebi que não sei quem eu sou.
Como se escreve uma carta para apresentar alguma coisa que você nem mesmo conhece? É difícil, rapaz.
Eu não sei quem sou. O que quero da vida. Para onde devo ir. Que caminhos seguir e a quem me apegar.
Já ouvi dizer que sou muito receptiva. Será? Sei que me entrego. Quando algo me cativa, me  entrego por inteiro, sem voltas. Isso às vezes dá uma dor...
Dor de frustração, primeiro. Todo mundo sabe que quanto mais alta é a expectativa, mais alta é a queda. Isso acontece comigo sempre, sabe? Eu nunca tenho controle das minhas expectativas.
Sempre fui de sonhar demais. Viver de menos. 
Sempre fui daquelas de almejar coisas grandes demais, visionar longe demais. Sonhar sonhos irracionais demais. Mas se eu não sonhar, o que vou fazer?
É através dos sonhos que vivo, que escrevo. E se eu não poder escrever, senhor, pode me tirar do trem.
Também já ouvi dizer que a quem muito é dado, muito será cobrado. Eu nem lembro de ter aceitado toda essa responsabilidade, e aqui estou eu, sendo cobrada pela colheita.
Talvez eu só seja dessas que se apaixonam pelos sonhos platônicos e nunca acordam. Para quê acordar, afinal de contas? Aqui está tudo tão bem.
Mas a verdade é que uma hora precisamos crescer, amadurecer. Viver a vida adulta.
Isso sim é que é carta de apresentação hein?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher