Amor pelo inglês

Eu dou aulas de inglês, sabe?
Sim, sou uma estudante de jornalismo que dá aulas de inglês, não me julguem. A oportunidade surgiu e era um dinheiro extra. Bem, começou assim pelo menos.
Agora, eu gosto de ser professora de inglês.
Eu acho que eu me apaixono um pouco por cada um dos meus alunos. Aos poucos, vou aprendendo seus nomes, suas idades, de onde vem, o que gostam de fazer, de comer, as roupas que vestem, suas famílias, os jogos e os filmes que estão curtindo... Enfim, um mundo de coisas que se fala em uma aula de inglês.
É, por que, vamos confessar, uma aula de inglês é quase uma terapia! A gente fala de nós, o tempo inteiro, em cada tempo verbal desejado.
A gente só conversa e se conhece, vai formando laços, entende?
Aí pronto, dá uma semana e eu já tenho uma queda por todos eles: homens, mulheres, gays, crianças, jovens e adultos. Adoro sentir-me parte de suas vidas.
E eu me divirto dando aulas. É como se fosse um outro universo. Onde nada que eu esteja passando na minha vida importasse. Ali, não sou a Gabriella com problemas. Sou a Gabriella professora de inglês.
Eu falando inglês não sou a mesma de eu falando português. Tem uma virada de botão aí que eu não entendo...
Hoje eu estava na minha primeira aula do semestre, com uma turma que já tinha dado aulas. Já conhecia a todos. Era fichinha.
Falando sobre as comidas e suas origens, um garoto pergunta de onde vem o leite.
- Da vaca. - Diz o outro. (Dã, e ai eu não segurei o riso. Sim, eu sou dessas professoras que riem de vez em quando)
Como não amá-los?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher