Loser Like Me.

A coisa toda é muito confusa para minha cabeça.
Juro que não sei o que as pessoas vêem de tão interessante em estar apaixonado. É complicado, é trabalhoso, é cansativo, é doloroso até.
É como um jogo sem fim. Como uma competição mesmo, sabe?
Primeiro, nenhum dos dois pode demonstrar nada do que sente. Tem que fingir ser menos que o outro. Como se dizer “gosto de você” fosse deixar a pessoa frágil, vulnerável, fosse fazê-lo perder o jogo.
Depois, no segundo tempo, as indiretas e o flerte. Tudo mais sem sentido ainda, já que a primeira regra continua valendo e nenhum dos dois quer ser o primeiro a ser descoberto. Mensagens com duplo sentido e aquela sensação estranha de “será que eu não inventei isso tudo e o que está escrito é o que realmente quer dizer?” Ser direto e verdadeiro seria tão mais fácil! Seria mais rápido! Gastaria menos dinheiro, até.
Então tem os encontros que não são encontros. Os carinhos que não são carinhos. Os abraços que deveriam ser só de amizade. Os olhares que queriam gritar, mas acabam desviando. As mãos que se encontram e se perdem. As palavras ditas sem querer que fingimos ser brincadeira, mas que todos sabem que não são. Aparências que mantemos para nós mesmos, por que todos já entendem o que está acontecendo. Os pensamentos que tentamos decifrar.
E chega a ser um jogo sem intervalo, por que, no meio disso tudo, ainda mora o medo de ser rejeitado, de acabar a amizade, de se machucar, de magoar o outro, de ter entendido tudo errado, medo, medo, medo, sempre o medo.
Os convites que escondem desejos e os desejos que se escondem na voz.
Não sou boa em jogos. Nunca fui. Em nenhum tipo. Sempre me deixei vencer, sem nem me importar. Esses então eu acho tão desgastante! Sou uma boa perdedora.
Suporto melhor a dor de perder do que a agonia de jogar.
Por que ele não entende isso? Por que não simplifica as coisas? Sim ou não, tanto faz. Só acabe logo com isso.



PS: Estou de volta povo ;)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher