Quando estarei pronta?

Eu, definitivamente, não estou pronta para deixar pra lá. Como se faz isso, de qualquer maneira? Um dia você ama, no outro esqueceu?
Eu pinto as unhas, lavo os cabelos, tiro os pelos do corpo. Passo o pó, o corretivo, o blush, o batom. Estou pronta?
Não sou menininha. A unha já está borrada por que eu não consigo acalmar. Os cabelos estão um emaranhado só no topo da minha cabeça, amarrados. Os pelos crescem e eu simplesmente coloco uma calça jeans. O pó "derrete" por causa do calor e o batom saiu quando eu fui comer. Estou pronta agora?
O que o mundo quer de mim?  Que esteja arrumada para o que der e vier. Mas, dentro de mim, meu coração pula e borra a vista, não só a unha. Os nervos, assim como os cabelos, estão também emaranhados. As lágrimas caem manchando de preto meus olhos marejados.
Está prestes a acontecer, estou vendo, caindo e caindo mais e mais. Mas simplesmente não posso evitar.
Ele me avisa que não vou me livrar dele tão cedo (eu sei), mas não falo seu nome em voz alta, pode ser que assim não se torne verdade.
Ele me abraça por que sabe que eu não vou falar nada. Sabe do medo que sinto. Sabe que temo seus braços. Sabe que seu olhar me atravessa como uma flecha afiada capaz de cortar uma árvore no meio.
Ele me domina. Isso é ruim. Cadê meu empoderamento de mulher? Onde estão meus direitos e minha voz nisso tudo? Sumiu.
Eu digo, eu peço perdão, eu digo de novo (vai embora!). Ele vai, mas volta. Volta com tudo.
Tem dias mais fáceis que outros. Hoje foi um dos difíceis. Tento achar uma razão pra minha tristeza. É culpa dele, tem que ser. Como poderia ser a minha própria culpa? Eu não pedi por nada disso (ele diz que sim).
Que eu "fiz por merecer". Fala da lei de "causa e efeito". Mas foi há tanto tempo atrás! O tempo passa, mas não desmerece. Aprendi com ele mesmo.
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher