Tell her you love her

Dê a eles uma razão para te amar.
Não podemos passar essa vida despercebidas. Não corra. Não fuja. Não suma quando estiver com medo. Não durma no ponto.
Quando a gente ama, o coração grita. Mas tem gente que se engasga e nada fala. Fica afônico. Como um vácuo. Mas mesmo as grandes escuridões têm ecos.
Faça o que digo (não o que faço): diga que os ama.
A vida é tão curta, eles dizem. Que nada, a vida é longa demais, tão longa que, se você não disser nada, vai ser esquecido. Se não cultivar um futuro, pode perder tudo que tens agora.
Não estou procurando ser salva. Não mesmo. Só queria dizer que te amo. Que te priorizo, que te idolatro. Que te quero perto de mim.
Não posso ir a lugar nenhum, não sozinha. Preciso de tuas forças. Teu apoio. Tua fundação embaixo de mim.
Estou cansada de tanto caminhar em terra quente. Queria uma brisa que me levasse para longe. Para fora de mim mesma. Não sou a mesma sem eles. E, não importa para onde vá, todos os caminhos me levam para o mesmo lugar: aqui, agora, vá, fale.
É possível viver só. Mas, na verdade, ninguém quer isso. Por isso, diga, diga à eles que os ama.
Diga sem parar. Diga mil vezes. Mesmo uma mentira, dita mil vezes, torna-se verdade. Diga mesmo que não seja sua intenção.
Tudo que precisamos na vida é de um amor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher