A mente prega peças.

Você já se pegou pensando naquele que disse que um dia esqueceria?
Acontece que esse dia ainda não parece ter chegado e seus pensamentos vagam distantes, em busca de não-se-sabe o quê.
Okay, eu sei o que é. Em busca de você.
Mas você não está mais lá. Acho que talvez nunca esteve. Esteve? Acho que se pudesse ter sua resposta tudo se tornaria mais calmo. Mais tranquilo. Mais plausível.
Mas você é incapaz de me dar um retorno, uma palavra sequer. Você é incapaz de me dar paz.
Quando vou aprender que o mundo é duro com quem espera muito? Que a vida é injusta com aqueles que mais amam. São também os que mais sofrem, e não é coincidência.
Será que você vai aparecer algum dia? Algum dia sequer, chegar e dizer oi de livre vontade, puxar assunto...
Estar vivo dói. Mas estar não vivo dói muito mais. E é nisso que eu me pego.
Viva. Só não viva a custa de quem não pode muito te dar.
Jogue. Só não jogue com os sentimentos daqueles que te amam.
Seja. Tudo, menos egoísta. Menos insensível.
Cante, mas as canções bonitas, as que falam de amor.
Fale. Tudo que lhe der na cabeça, mas não me machuque mais com o seu silêncio.
Eu vou continuar aqui, pensando em você.
Amando você.
Querendo você.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher