Nada de pouco.

Não quero fingir que somos amigos. Isso nunca deu certo para mim! Não quero fingir que sou discreta e que não gosto de você. Não, isso não vai acontecer. Por que quando gosto, gosto por inteiro. Não sou mulher de metades. Não amo pouco, não sofro pouco. É tudo exagerado e fora dos limites comigo.
Não quero mais ninguém. Quero tudo. Quero as expectativas altíssimas que crio. Quero a decepção que isso traz.
Quero aprender! Saber o que se passa dentro de ti. De todos. Quero ler pensamentos. Adivinhar ideias. Ser gênio. Eu sei que os contos de fada são cheios de bobagens, mas é pedir demais um amor de cinema? Não precisava nem ganhar o Oscar, podia ser só um daqueles romances de sessão da tarde. Amor de mentirinha, eu aceitava também.
Só queria uma chance de (não)-ser-eu-mesma. De dar tudo que tenho para uma pessoa só.
Mas calma, é só um "crush", não quer dizer que eu fique pensando em você vinte quatro horas do meu dia, sete dias por semana. Eu durmo também! (e muito)
É que, como disse, o drama aqui é grande. Talvez se você me tocasse como eu te toco. Talvez se lesse minhas entrelinhas. É pedir demais?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher