Vamos colorir a vida?

O mais novo vício do momento são os livros de pintura. Aqui em casa mesmo já tem dois. E é viciante mesmo! Você começa pintando uma linha, depois outra, depois mais outra, horas depois e alguns lápis sem ponta o desenho está todo colorido!
É meio como a vida, pensando bem.
As vezes a gente tá tão viciado na vida que tudo acontece rápido. Passam-se horas, mas você nem percebe! Vai colorindo e colorindo, apontando os lápis rapidamente e colorindo. A vida fica bem pintadinha, combinadinha, plantas verdes com sombras pretas, flores coloridas de rosa, vermelho e amarelo. Várias cores, parece até ter perfume (mesmo que no fundo seja só um desenho),
E às vezes a gente tá sem saco. A gente se sente cansado das mesmas cores cinzas no nosso dia-a-dia e não consegue achar uma cor que combine naquele desenho.
Tem aqueles momentos que a gente tenta pintar, mas não saí nada. Sua mão treme, seu braço não parece pertencer ao seu corpo, sua cabeça dói e a ponta do lápis vive quebrando o tempo inteiro.
Pelo menos quando eu tô pintando é assim.
A gente pode pintar com outra pessoa. Dividir o livro, a página, os lápis de cor, cada um com a sua folha. Tem várias maneiras. O que importa é pintar. Só é ruim quando termina. Termina as canetinhas, termina o desenho, termina o relacionamento. Afinal, depois de horas testando a paciência um do outro, quem se aguenta? rs
Por isso que esses livros de pintura tão vendendo como água. Eles são uma metáfora bem feita da nossa vida.
Mas para pintar direitinho é preciso de dinheiro. Tem que comprar o livro mais bonito, tem que comprar lápis aquarelado, tem que comprar canetinha hidrocor, tem que comprar até lápis neon.
É como a vida, tá vendo? Tem os desenhos mais bonitos aqueles que estão dispostos a gozar da vida com o que ela lhe dá.
Eu tenho uma amiga que não pára de pintar. Faz os desenhos mais lindos do mundo. Eu fico encantada. Pensando como ela tem paciência para colorir aquilo tudo. Passar horas com lápis na mão, trabalhando.
Só tem esses desenhos lindos quem se dedica, claro né!
Eu não sou tão dedicada à minha vida. Sou meio relapsa mesmo sabe? Relaxada. Pinto um detalhe aqui, outro aculá, e só termino o desenho quando bem dá vontade.
E assim a vida vai, colorindo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher