Todo ano, quando chega essa data, ela fica um ano mais velha experiente. E na minha cabeça passa um filme de toda a minha vida ao seu lado.
Todo ano, eu penso com carinho em tudo o que vivemos juntos, em tudo que temos juntas, em tudo que ainda desejo passar com ela. É um ciclo, nós nos moldamos, mudamos, ajustamos, crescemos, prosperamos. Mesmo que a montanha russa tenha seus altos e baixos, passamos por ela (gritando) de mãos dadas.
Não tem como não escrever clichês sobre ela, até por que o amor é tão clichê! Só sei que em todos eles eu acredito. O amor é cego, o amor é paciente, o amor é complicado, o amor é luta, o amor é tudo o que a gente quiser!
Mãe, você é meu porto seguro sempre e sempre! Espero ser para você pelo menos um barquinho atracado (embora seja você quem me leva e me traz para todo lugar!).
Todo ano, quando chega esse dia, me sinto repleta de gratidão, pois não poderia ter uma  pessoa melhor como mãe, em todos os sentidos.
Esse ano, vivemos momentos difíceis, mas prazerosos, o ano em que estou realizando um sonho ao seu lado, é um momento mais que especial.  Você que me pôs no colo quando era pequena, você que me obrigou a levantar quando eu não queria ir para a aula, você que aprendeu comigo tudo de matemática e literatura no ensino fundamental, química e história no ensino médio, jornalismo e a pirâmide invertida agora na faculdade. Você que leu e releu meus trabalhos e me ajudou a encará-los. Meu sucesso agora é fruto do seu sucesso como mãe!
Obrigada por tudo. Mais uma vez e sempre.
Te amo!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher