Dia de ser ponto e vírgula

Hoje é um dia para se pensar.
No dia de hoje, eu penso no passado. Em tudo que já deu de errado e em quanto eu quis desistir. Penso no sofrimento que é quando a gente acha que nada mais está certo. Penso na dor que senti e que tantos hoje sentem, quando o buraco é mais embaixo.
Não precisa ter motivo para querer desistir. Largar tudo, fugir. É exatamente a falta de motivos que faz isso. Você de repente não tem mais motivos. Para continuar trabalhando, para estudar, para acordar de manhã (é uma força tremenda até hoje), para viver.
Eu sei por que já passei por isso. Se cada um que acha que depressão não é doença, é besteira - ah, só depende de você! - me desse uma moeda... Se cada vez que eu escutei que - você nem está tentando, eu ganhasse um real sequer... Já estaria rica!
Penso hoje na minha amiga Heloísa. E em sua mãe, chorosa, na sua missa. Penso nos asiáticos que não conheço e que sucumbiram à esse mal. É com tristeza que penso neles. é por eles que hoje eu vivo.
Hoje, é o dia deles. É o seu dia também, por que nunca se sabe qual o ponto que vai quebrar nossa corda.
Hoje, eu penso que eu poderia estar em outro lugar, fazendo outras coisas, mas por causa de pessoas que não desistiram de mim, eu estou aqui, não desistindo de você.
Para não ser mais uma estatística, eu sofro. Eu luto, eu peno.
Eu ainda não desisti. Só por que ainda luto. Mas isso não significa que eu ainda não sofra. Pelo contrário. Luta é sofrimento mesmo. Luta é o dia-a-dia. É acordar, é tomar banho e ir para a batalha, mesmo que alguém em sua mente diga para sucumbir.
E tem um monte de gente por aí que faz dessa minha luta deles. Minha mãe, minhas avós, meus tios e tias, minha prima, minhas amigas, todo mundo que eu conheço. Na hora do aperto, parece que não existe ninguém. Mas existe sim. Estão todos lá. Torcendo por você.
Por que você tem que continuar. Você não é uma sentença. É um poema sem fim. Você tem que ser ponto-e-vírgula, sempre.
Hoje é dia de se pensar em ser. Em viver. Por quê hoje, a morte não é mais uma opção.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher