Retrospectiva

Gente, não guento mais essa coisa de fim de ano, só meu deu foi muito trabalho. Muita coisa para fazer e coisa e tal. Mas resolvi que o blog (esquecido, coitado) merecia uma retrospectiva geral.
Para começar, uma conquista: passar na seleção do estágio. O ponto ruim (por que tudo tem lados bons e ruins): ir estudar à noite. Foi uma mudança e tanto na minha vida. O estágio foi (e está sendo) uma experiência fora de série. Nunca tinha trabalhado antes como jornalista e descobri um mundo todo novo. Ser jornalista era mais do que tudo aquilo que eu tinha sonhado. É trabalhoso, tem muitos desafios, mas vale totalmente a pena. 
Já estudar de noite... Foi um desafio maior ainda. Às vezes pareceu inalcançável, mas eu consegui finalizar. Bem, pelo menos espero que sim (só saiu uma nota, 8 *-*). A noite é um momento delicado para mim, em minhas condições. Fico com sono, irritadiça, nervosa e, o pior de tudo, medrosa. Fico parecendo uma criança perdida dos pais.
Teve também o meu aniversário, que foi tipo TUDO de bom e ainda redecorei o meu quarto de fotinhas lindas.
Esse ano foi escasso em paixões. Nem virtuais, nem platônicas, muito menos reais. O amor resolveu passar longe de mim.
Em compensação, a leitura foi farta. Li 16 livros (estou no 17º). E ainda acho que poderia ter lido muito mais. Afinal de contas, uma pessoa com vida social miníma como eu, vai fazer o que além de ler? (vocês podem conferir os livros no meu blog (http://temnaprateleira.blogspot.com.br/).
Comecei a escrever um livro. Esmaeci, mas já estou voltando com o gás.
Ganhei um padrasto que nunca imaginei ter (mãe, cuida desse aí!).
Comecei meu trabalho na mediúnica, o que me fez aprender tanto tanto, crescer mais ainda, evoluir!
Fui viajar para Maceió para o aniversário dos meus priminhos, foi tão bom! Fiz tantos trabalhos pro IFCE e pra EIF... Fico orgulhosa de mim mesma.
Conheci muitas pessoas novas, mas continuo me encantando com as amizades antigas (Anna, Lu, Marrie, Pedro, Edil, obrigada por estarem vivos e me ouvirem quando preciso).
E minha mãe. O que dizer de minha mãe? Um presente em minha vida, sempre.

Que 2014 seja melhor ainda. :))

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ablepsifobia

Sophie Kinsella

Ser mulher